Comentário Visual © 2023 Yeshe De Brasil - CNB & CNBT Todos os Direitos Reservados

    Ao preservar as tradições do Budismo Tibetano,

    o Projeto Yeshe De trabalha para garantir a sobrevivência de ensinamentos que são inestimáveis para toda humanidade hoje e no futuro.

    Nossa história

    Projeto YESHE-DE de Preservação de Textos Sagrados do Budismo Tibetano

    Yeshe De Tibetan Text Preservation Project

    Quase 60 anos atrás, quando se tornou evidente que 100.000 refugiados tibetanos na Índia não iriam para casa tão cedo (se fossem) e os detalhes da destruição da cultura tibetana, monastérios, bibliotecas e locais sagrados, estavam sendo divulgados, Tarthang Tulku Rinpoche fez uma promessa de dedicar sua energia vital e tempo a preservar o Buddha Vacana, as palavras do Buddha, e os ensinamentos do budismo tibetano.

    Assim, as sementes de uma visão nasceram. Nesta época ele estabeleceu as bases na Índia e na América, e então nasceu o Projeto Yeshe De de Preservação de Textos Sagrados do Budismo.

     

    Em 1989, começamos nossa produção de livros para distribuir no Grande Cerimônia da Paz Mundial em Bodh Gaya. O empreendimento inicial - 1.400 livros em 1989 - cresceu exponencialmente.

    A partir da 30ª Cerimônia, em janeiro de 2019, o Projeto Yeshe De já imprimiu 7 milhões de livros.

    Destes, 5 milhões foram distribuídos em Bodh Gaya e para o Sangha no Tibete.

     

    Cerca de 456.000 pessoas participaram das 30 Cerimônias, praticamente todas elas receberam nossos livros.

    Mais de 3.300 monastérios Nyingma na Índia, Nepal, Sikkim, Ladakh, Butão e Tibete receberam colecções e livros individuais. E desde 2000, os principais mosteiros de todos as outras escolas do Budismo Tibetano recebem livros todos os anos para seus centros.

    Além da distribuição de 5 milhões de livros para o Sangha, o Projeto Yeshe De produziu 8 grandes coleções do Kanjur e Tanjur. Coletivamente, cerca de 5.400 conjuntos da maioria dessas coleções foram distribuídos não apenas aos monastérios e colégios Nyingma, mas também aos principais monastérios e shedras das outras três escolas. Além disso, conjuntos da Edição Nyingma original do Kanjur e Tanjur foram distribuídos para universidades e bibliotecas nos Estados Unidos, Europa e Japão.

    Os custos deste empreendimento tem sido surpreendentes: os materiais, pessoal, construção e equipamentos.

    É difícil entender como essa visão se manifestou de maneira tão concreta e vasta. Claramente, não poderia ter sido realizado sem a visão, orientação e perseverança de Rinpoche e sem a dedicação de doadores, voluntários e estudantes que participaram do projeto, muitos por 30-40 anos diretamente.

    A gama de mestres Nyingma que o Projeto Yeshe De publicou é vasta e profunda.

    Inclui o rei Srongtsam Gampo, do século VII, cujo Mani Kabum é reverenciado por monásticos e traz lágrimas aos olhos dos leigos tibetanos. O reverenciado Omnisciente Longchenpa, do século XIV, cujas obras inspiraram os corações e transformaram a mente de milhares de praticantes durante séculos.

    Os grandes mestres Mindroling do século XVII, incluindo os comentários eruditos de Terdag Lingpa e a requintada poesia de Lochen Dharmasri. E o incomparável Jigme Lingpa, do século XVIII, que recebeu através da transmissão visionária de 500 anos, todo o corpo de escritos e ensinamentos de Longchenpa, e que por sua vez catalisou a prática e transformação de milhares de estudantes com seus próprios ensinamentos Longchen nyingtik. Patrul Rinpoche, e a lista continua e continua, com um renomado mestre após o outro.

    Estes são apenas alguns de centenas de mestres, jóias em redes e correntes de linhagens que se estendem desde o Buddha até os atuais praticantes tibetanos em toda a Ásia. Para que essas linhagens continuem, elas precisam dos livros para estudar, praticar e serem vasos apropriados para receber as iniciações e os poderes de Mantrayana. Assim, enquanto no Ocidente ainda não podemos ler ou entender essa literatura, e embora possamos sentir que há pouca conexão com nossas vidas, ainda assim, esse esforço é fundamental. Pois, mantendo as linhagens vitais, profundas e vivas na comunidade tibetana, temos a chance de que, algum dia, elas possam ser transmitidas intactas e puras para o Ocidente.

    É verdadeiramente extraordinário que tenhamos podido fazer parte do que pode ser um dos maiores e mais generosos esforços de preservação de textos já realizados nesta terra, neste planeta -  todos com o único propósito de iluminar e compartilhar sabedoria, transformando a negatividade e trazendo harmonia e paz em nosso mundo.

    Filme premiado THE GREAT TRANSMISSION (A GRANDE TRANSMISSÃO DOS ENSINAMENTOS)